Obras sustentáveis: aliando reciclagem à construção civil

No ano de 2019, empresas de construção civil alcançaram a maior alta do Ibovespa: 106%. Foram os maiores lucros desde 2015 e as dívidas mais baixas desde 2014. Porém, com a pandemia da Covid-19, o cenário mudou.

Atualmente, as expectativas não correspondem a resultados tão rápidos e tão lucrativos. Logo, é necessário avaliar os impactos futuros do vírus sobre a construção civil. A projeção é de que o PIB feche o ano no negativo, como uma queda entre 5 e 10%.

Paralelamente a essa realidade, vivemos uma época em que a economia circular é a tendência, visando reduzir ações agressivas ao meio ambiente e a utilização equilibrada dos recursos naturais.

É nesse sentido que apresentamos este post, considerando a necessidade de investir em obras sustentáveis, um diferencial de peso, principalmente no período pós-pandemia. Confira!

O desafio de redução dos desperdícios

O combate aos desperdícios é um grande desafio nos projetos de reforma e construção. Um levantamento feito pela (FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia) mostrou que se consome cerca de 8% a mais que o necessário nas obras devido a perdas — na construção e nos entulhos.

Em relação à massa fina, o desperdício alcança até 80% e em relação a tijolos e tintas, esses desperdícios podem chegar a 25%. O setor de construção civil consume de 40% a 75% da matéria-prima que o planeta produz e um terço dos recursos naturais.

A importância das obras sustentáveis

Reciclagem de EPS nas fábricas Santa Luzia.
Reciclagem EPS – Poliestireno Expandido “Isopor”

Por isso, falar em obras sustentáveis é um tema bastante atual. O planejamento de qualquer obra, mesmo mudanças para ampliar ambientes pequenos, exige o cálculo dos gastos com mão de obra e materiais. É fundamental definir o destino dos resíduos sólidos que aparecerão em todas as fases da execução.

Quando não recebem a destinação apropriada, os resíduos poluem o meio ambiente, pois são lançados nas ruas, em terrenos baldios ou em áreas de preservação. Devemos lembrar que a sustentabilidade também é essencial na construção civil.

É preciso planejar os resíduos da mesma forma que se planeja a própria obra. Há políticas específicas para a destinação adequada dos resíduos. Conforme a Resolução nº 307/2002 do CONAMA, os Resíduos Sólidos da Construção Civil (RSCC) são “provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc, comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha.”

A reciclagem dos resíduos sólidos

A reciclagem é uma solução para os RSCC. Por meio deste processo, eles podem se transformar em pisos, por exemplo. Ao separar os resíduos sólidos no canteiro de obras, é possível diminuir o volume de resíduos descartados no meio ambiente.

Eles se transformam em materiais que serão utilizados novamente no ciclo de produção. Para que essa iniciativa dê certo, é importante contar com o apoio dos trabalhadores.

As vantagens do reaproveitamento de materiais

Mesmo que os resíduos reciclados não possam ser usados na construção civil, o tratamento adequado dos resíduos gera diferentes benefícios de natureza ambiental, econômica e social. Podemos destacar estas vantagens nas obras sustentáveis:

Reaproveitamento interno

A reciclagem de alguns resíduos permite que eles sejam convertidos em produtos parecidos com os originais. 

Com o auxílio de um triturador de entulhos, por exemplo, uma mesma empresa consegue reaproveitar materiais sem a necessidade de fazer novas compras. O entulho de uma obra pode ser utilizado na mesma obra.

Proteção do meio ambiente

Quando se faz o descarte adequado do lixo, o meio ambiente sofre menos. Caso os resíduos fossem abandonados em qualquer local, uma das possíveis consequências seria o assoreamento.

Nas cidades, o lixo causa entupimento de valas e bueiros, o que facilita a ocorrência de enchentes que podem provocar danos à segurança e à saúde pública.

Certificação de sustentabilidade

Muitos selos importantes são oferecidos às empresas que se dedicam a obras sustentáveis. Elas recebem uma recompensa por prestarem um bom serviço ao meio ambiente. Empresas certificadas recebem uma excelente publicidade.

Redução de gastos

Quando a empresa não recicla, mas, ainda assim, se preocupa com a destinação adequada dos resíduos, ela gasta com aterros. Se estiver trabalhando com outra empresa ou com a prefeitura, ela utilizará um amplo espaço de aterro e perde a chance de reaproveitar materiais na obra. 

A reciclagem sempre é mais econômica e vantajosa, portanto, uma opção mais que recomendada para as obras sustentáveis. 

A Santa Luzia é uma empresa que recicla materiais para a construção civil e oferece produtos diferenciados, que evidencia o respeito à sustentabilidade e que oferecem durabilidade, resistência à umidade e praticidade na instalação.

Deseja conhecer melhor os serviços da empresa? Entre em contato com a Santa Luzia e descubra mais informações!

21/09/2020

    SUSTENTABILIDADE POR PRINCÍPIO

  • Santa Luzia - Green Building Council
  • Santa Luzia - Green Building Council Brasil
  • Santa Luzia - RGMat