Harmonização de cores: veja 7 dicas incríveis para pintar a casa

Que as cores têm grande impacto no ambiente você já sabe, mas como montar uma paleta? Veja em nosso post truques de harmonização de cores para não errar.

Mudar as cores de um ambiente pode transformá-lo por completo. Esse processo é tão importante, que 73% dos brasileiros entrevistados concordam que trocar o tom das paredes pode dar uma cara nova ao ambiente, segundo a pesquisa da AkzoNobel. Antes de mergulhar no universo das tintas, entretanto, é preciso considerar a harmonização de cores.

Todos os tons de um espaço devem conversar e formar uma unidade coesa e de fácil assimilação.

Para tirar suas dúvidas sobre o assunto, confira 7 dicas essenciais de harmonização de cores e obtenha os melhores resultados.

Quais são as regras básicas de harmonização?

Para que os tons realmente combinem entre si, não basta escolher os que você gosta. É preciso seguir a Teoria das Cores, que envolve diversos estudos sobre o tema e como vemos os tons.

Você não tem que ser especialista na área, porque com alguns truques já é possível acertar na decisão. Na sequência, veja quais são as regras mais importantes para acertar em cheio!

1. Círculo cromático

O círculo cromático é uma ferramenta indispensável para fazer escolhas adequadas. Ele envolve as 12 cores principais:

  • as 3 primárias (amarelo, vermelho e azul);
  • as 3 secundárias (verde, laranja e roxo);
  • as 6 terciárias (formadas pela combinação das secundárias).

Se as cores estiverem em lados diametralmente opostos, é sinal que são complementares. É o caso do azul com laranja, verde com vermelho e amarelo com roxo. Já as cores análogas são aquelas que estão ao lado no círculo. Verde, azul-verde e azul são bons exemplos.

Exemplo de harmonização com cores complementares — laranja, verde e azul — aplicadas em uma cozinha.
Espaço Deca, Casa Cor Rio 2019 —Arquiteto: Jean de Just ; Fotógrafo: André Nazareth.

Se quiser selecionar um tom base pelo círculo cromático, você poderá recorrer a outro que seja análogo ou complementar, com a certeza de que funcionarão juntos.

2. Temperatura

Dependendo da composição do tom, uma cor pode ser quente ou fria. Em geral, o recomendado é utilizar opções com a mesma temperatura para ter sucesso na harmonização de cores.

Harmonização com cores frias em uma sala de estar.

As quentes incluem o vermelho, o laranja e o amarelo (e suas derivadas, como o rosa). Já as frias são o verde, o azul e o violeta. Saber isso é importante até no caso das cores neutras. Você poderá escolher um cinza ou marrom de fundo quente para compor com o vermelho ou de toque frio para ficar bom com o azul.

3. Tríades

As tríades são compostas por vértices de um triângulo sobre o círculo cromático. Ou seja, elas não são nem complementares e nem análogas, mas ficam bem juntas.

A tríade mais famosa é a que une as cores primárias: vermelho, amarelo e azul são uma combinação básica. No entanto, também é possível selecionar laranja, roxo e verde, por exemplo. A ideia é criar combinações diferentes, mas que funcionam, visualmente falando.

Como mudar as sensações com a harmonização de cores?

Graças à psicologia das cores, podemos dizer que cada tom ou combinação gera um impacto diferente na nossa mente. Por isso, é importante pensar no humor que você deseja transmitir para selecionar os tons das paredes, dos revestimentos e de itens decorativos.

A seguir, veja algumas sugestões associadas a sentimentos específicos e veja como acertar em cheio!

Sóbrio

Quando a intenção for criar um ambiente sóbrio, é preciso investir em tons neutros e fechados. Branco, cinza e caramelo são básicos para qualquer ambiente, mas aparecem com predominância nesses espaços.

Além disso, é crucial apostar em nuances fechadas, como azul-marinho, vermelho vinho e verde-escuro. O preto também cai muito bem, especialmente quando é adicionado em detalhes.

Sensação sóbria aplicada com a harmonização entre as cores branco, cinza e amarelo em um quarto.

Descontraído

Para o ambiente descontraído, o ideal é recorrer a nuances claras e vivas, dosadas com os tons básicos. É comum ver o uso de cores como o amarelo-palha, o rosa-bebê ou o verde-menta.

Tons intensos não são descartados, com o vermelho ou o violeta. No entanto, eles devem ser usados em detalhes e em composição com opções mais suaves.

Alegre

Já o ambiente alegre pode trazer uma explosão de cores que sejam harmônicas. Amarelo, vermelho e azul costumam aparecer com força total, assim como nuances de roxo e padrões multicoloridos.

Só é preciso tomar cuidado como a poluição visual. Quando os tons forem muito intensos, é melhor eleger apenas uma como o foco para o local.

Aconchegante

Para que o espaço se torne aconchegante, o truque é apostar nas cores quentes e em seus subtons. O marrom com fundo avermelhado, por exemplo, dá um toque rústico. O amarelo-alaranjado não vibra em excesso e fica mais interessante na iluminação.

Sensação aconchegante com a harmonização de cores quentes em uma sala de estar.

A ideia é brincar com cores e sombras, para dar profundidade ao ambiente e a sensação de acolhimento. É por isso que não é tão interessante criar um ambiente todo branco ou cinza.

A harmonização de cores pede equilíbrio e unidade visual para funcionar. Com essas regras e sabendo qual é a mensagem que você deseja passar, será possível acertar na escolha!Se quiser muitas outras dicas para o seu lar, curta nossa página no Facebook e nos siga no Instagram!

08/07/2020

    SUSTENTABILIDADE POR PRINCÍPIO

  • Santa Luzia - Green Building Council
  • Santa Luzia - Green Building Council Brasil
  • Santa Luzia - RGMat